Make your own free website on Tripod.com
POEMAS


Mergulho no Nada

Gilson Lange
Rio do Sul / SC
Brasil
sodamned@ig.com.br


O abismo me chama.
Me puxa pelos pés.
Salto para o nada.
Trevas eternas,
Vento gelado,
Não suporto a dor,
Congelado-morto.
O fim é longe demais,
Não há como voltar,
Meu coração dói,
Minha cabeça gira.

Um mergulho no nada,
Vozes, gritos,
Não há como sair,
Alucinações.
O fim é longe demais,
Trevas eternas.
Minha alma congela,
Anos a fio,
E a queda não pára.

Não sei mais viver...
Sem o silvo do vento,
Sem as trevas eternas,
O congelamento de minha mente,
A morte de meu coração.